Como Melhorar a Classificação do seu Site nas SERP

Como Melhorar a Classificação do seu Site nas SERP



O seu site não está bem posicionado nos motores de busca e não sabe, em concreto, como melhorar a classificação do seu site nas SERP (search engine results pages)? Na verdade, para conseguir uma melhor classificação nas páginas de resultados de busca dos motores de busca, é necessário adotar várias medidas.

Uma boa classificação é essencial, especialmente na primeira página, porque a maior parte das pessoas, na realidade, não passa da mesma. Somente uma pequena percentagem de pessoas passa à segunda página e seguintes, o que influencia e muito o tráfego orgânico que recebe.

Muitas pessoas recorrem a métodos pouco recomendáveis para alcançar uma melhor classificação, contudo, deve-se salientar que para garantir resultados duradouros e, em simultâneo, prevenir uma eventual penalização, deverá adotar métricas de white hat SEO, em detrimento de black hat SEO (conheça aqui as diferenças).

Saiba como melhorar a classificação do seu site nas SERP

Agora que está familiarizado com o que são as SERP e, em simultâneo, reconhece a importância de uma boa classificação nos resultados de busca do Google, é útil saber como pode efetivamente melhorar a mesma. Existem efetivamente várias medidas que pode colocar em prática, contudo, mesmo assim, as mais importantes são:

Conteúdo relevante

Você decerto que já ouviu a expressão, a respeito da criação de sites, que o “conteúdo é rei” e, de facto, a mesma tem fundamento. Isto porque o conteúdo relevante, de qualidade, é o principal fator que pode influenciar e melhorar posicionamento no Google. Na verdade, o conteúdo pode aumentar significativamente o tráfego do seu site, a par da autoridade e relevância do mesmo para tais motores. Naturalmente, também é importante não descurar outros fatores importantes, tais como o uso de palavras-chave, negritos, bullet points ou subtítulos, mas de uma forma natural, sem exagerar, afinal, você está a escrever para os leitores e não para os motores de busca.

Frequência de conteúdo

Já vimos que o conteúdo é importante, contudo, é também crucial criar e publicar conteúdo de uma forma frequente. Isto porque os motores de busca dão ênfase a projetos que são atualizados com regularidade, pois é um indicador da relevância e qualidade do site. Por isso mesmo, publicar conteúdo “fresco” com regularidade poderá ajudar-lhe a superar a sua concorrência e beneficiar de uma melhor classificação nas SERP.

Links externos

Os links externos, isto é, links noutros sites ou blogs a apontar para o seu site funcionam como votos e estiveram na base de todo o conceito de PageRank do Google (descubra aqui o que aconteceu ao PageRank). Estes links continuam a ser muito importantes, contudo, quando melhor for a relevância e autoridade do site onde está o link mais juice poderá passar ao seu próprio site.

Links internos

Os links internos permitem melhorar significativamente a navegação no seu site, possibilitando que as visitas do seu site possam encontrar outras páginas relevantes. Mas, além disso, há que ter em conta que os links internos são uma das melhores formas também de baixar a taxa de rejeição, a qual é tida em linha de conta pelos motores de busca na classificação dos sites nas SERP. Isto porque, através desses links as pessoas vão visitar mais páginas e ficar mais tempo no seu site.

Metadados

Os metadados ainda são importantes para os motores de busca e para o posicionamento do seu site nas SERP, porque representam informações úteis sobre os conteúdos de cada página. Nesse sentido, deverá dar a devida atenção ao título das suas páginas, à descrição das mesmas, bem como ao uso de palavras-chave, assegurando que não exagera na densidade das mesmas.

Responsividade do site

Um aspeto cada vez mais valorizado tanto pelos motores de busca, como pelos próprios usuários, é a responsividade de um site. Isto é, a sua adequabilidade aos dispositivos móveis. Atualmente, um site não deverá ser estático e ser mostrado da mesma forma em computadores convencionais e em dispositivos móveis, como smartphones ou tablets, em que os usuários tenham de recorrer à função de zoom para ver os conteúdos nesses últimos. Pelo contrário, deverá ser responsivo, para assegurar uma boa experiência do usuário independentemente do dispositivo utilizado. Por vezes, essa alteração pode ser tão fácil quanto a alteração de um mero template.

Sinais sociais

As redes sociais também começam a ganhar influência no posicionamento de um site, isto porque julga-se que os sinais sociais, como a partilha dos seus conteúdos pelos usuários, pode de facto beneficiar a classificação nas SERP. A publicação de conteúdo relevante, original, de grande qualidade, enfim, partilhável, pode, realmente, ajudar também nesse aspeto, pois os usuários, normalmente, partilham conteúdos de valor. Para facilitar essa partilha, poderá incluir no seu site plugins sociais.

Uso de alt tags

No âmbito da otimização do seu conteúdo, é importante que não se centre única e exclusivamente nos textos. Isto porque quer no concerne às suas imagens, quer no que concerne aos vídeos, deve procurar sempre otimizar os mesmos, o que passa também pelo uso de alt tags. Por isso, deverá preencher o campo referente ao texto alternativo, de preferência com a utilização da sua palavra-chave. Elas permitem que os motores de busca localizem mais facilmente esse tipo de conteúdos.

Velocidade do site

A par da responsividade do seu site, outro aspeto não menos importante é a velocidade de carregamento do mesmo. Este aspeto é também muito valorizado quer pelos motores de busca, quer pelos próprios usuários. Por isso mesmo, existem diversas ferramentas online que o podem ajudar a avaliar a velocidade de carregamento do seu site, quer em desktops, quer em dispositivos móveis. Algumas das melhores ferramentas a que pode recorrer são o PageSpeed Insights, do próprio Google, bem como o GTmetrix, as quais são totalmente gratuitas.

Para o ajudar nos seus intentos de otimização, no Site Fácil, dispomos de ferramentas de SEO que poderão ser muito úteis para si. Clique aqui para aceder às mesmas.


Partilhe esta publicação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.