Domain Authority – Tudo o que precisa de saber

Domain Authority – Tudo o que precisa de saber



Agora que já não é possível ver dados relacionados com o Google PageRank, na medida em que os webmasters já não têm acesso a essa informação importante, apesar de ainda ser usada internamente no Google, outras métricas começaram a ganhar paulatinamente importância. Falamos, por exemplo, do domain authority, a par do page authority.

Neste artigo, contudo, vamos explorar essencialmente a primeira métrica, conhecida também simplesmente por DA, embora haja uma grande afinidade entre ambas. De qualquer modo, se ainda não estiver familiarizado com o domain authority, abaixo poderá saber tudo o que precisa sobre esta matéria.

O que é o domain authority?

Para sabermos o que é esta métrica, nada como irmos à sua origem, neste caso à Moz, que foi quem a desenvolveu. Na prática, o DA é uma pontuação que visa prever o posicionamento de um site nas páginas de resultados dos motores de busca, ou seja, nas SERP.

No que concerne à pontuação propriamente dita, esta pode ir de um a cem, sendo que quanto mais elevada for a mesma mais probabilidades existirão de corresponder a um melhor posicionamento.

Tal como acontece no cálculo do PageRank, o DA também é calculado recorrendo a vários fatores, como, por exemplo, os domínios que criam as hiperligações, número de links, entre outros.

Para garantir a fiabilidade desta métrica, a Moz, na realidade, usa sistemas de aprendizagem próprios que estudam o algoritmo do Google, de forma a perceber adequadamente como é que os resultados dos motores de busca e, em particular, o posicionamento dos sites é definido.

Domain authority vs. Page authority

Como sugerimos acima, apesar destas métricas terem algumas afinidades, são também significativamente diferentes. Isto porque o domain authority tem como objetivo medir a capacidade de domínios e subdomínios se posicionarem nos motores de busca, ao passo que o page authority visa medir não os domínios, mas sim as páginas individuais de cada site.

Como medir o DA do seu site ou blog

Atualmente, é possível encontrar na Internet várias ferramentas que lhe ajudam a medir tanto o seu DA, como o seu PA. Em todo o caso, se desejar, poderá utilizar ferramentas da própria Moz, como é o caso do Open Site Explorer ou, em alternativa, da própria Mozbar. Contudo, como poderá constatar, caso faça uma pesquisa, existem ferramentas gratuitas de outras entidades às quais pode recorrer também, como é o caso do Small Seo Tools ou do SEO Review Tools.

Como melhorar o seu domain authority

Segundo a Moz, pode ser difícil interferir com o seu DA, pelo menos diretamente. Isto porque, como referimos, esta métrica resulta de várias outras, como o MozRank ou o MozTrust, de forma a replicar da melhor forma possível o que acontece nos motores de busca, e conseguir que a pontuação atribuída aos domínios realmente corresponda às tendências de classificação nas páginas de resultados.

Contudo, tal não significa que você não pode fazer nada no sentido de melhorar o domain authority do seu site ou blog, adotando técnicas de SEO, que poderão melhorar o DA e, concomitantemente, o posicionamento do seu projeto nos motores de busca. Vejamos abaixo algumas das medidas que pode colocar em prática:

Criar conteúdos que mereçam links

Para receber mais links externos para o seu site, de uma forma totalmente natural, nada como criar conteúdos originais, de grande qualidade, extensos e que, realmente, ofereçam valor aos leitores.

Tais conteúdos, com imagens otimizadas, uso de infográficos, entre outras técnicas, pode realmente levar a que outros webmasters criem links para os mesmos se acharem que são uma mais-valia para os seus próprios visitantes.

Inserir links internos nos conteúdos

Um aspeto importante, mas muitas vezes descurado, assenta nos links internos. Estes são links inseridos nos seus conteúdos, que os ligam a outros conteúdos relevantes, e podem beneficiar tanto os usuários, permitindo que acedam a outras páginas relevantes, como os próprios motores de busca que rastreiam e indexam o seu site.

Por outro lado, um site que não promova os links internos, normalmente, é um site com uma taxa de rejeição elevada, pois não motiva os usuários a visitarem outras páginas. E, como sabemos, a taxa de rejeição é tida em linha de conta pelos motores de busca como um dos fatores a que recorrem para posicionar um site nas SERP.

Melhorar o seu perfil de links

Os links sempre tiveram uma grande influência no posicionamento dos sites, contudo, atualmente há que estar atento também ao seu perfil de links, embora tal nem sempre seja fácil, pois é impossível controlar quem cria links para os nossos sites.

De qualquer modo, é conveniente ter um perfil de links diversificado, englobando quer links dofollow, quer links nofollow, mas, acima de tudo links relevantes e de sites autoritários. Isto significa que se os links que apontarem para o seu site forem provenientes de sites relevantes para o seu nicho e, concomitantemente, forem de sites já com uma boa classificação em termos de DA ou PR, sem resquícios de spam, o seu perfil irá melhorar consideravelmente e com isso, muito provavelmente, o ranking do seu site nos motores de busca. A par disso, deverá também tentar eliminar quaisquer links que podem prejudicar mais o seu site do que propriamente ajudar. Se tiver links de má qualidade a apontar para o seu site, tente remover os mesmos, contactando os webmasters dos sites onde tais links foram criados.

Como admite Neil Patel, um dos gurus da indústria do SEO, a melhor forma de fomentar o seu domain authority é apostar no seu conteúdo (com atualizações regulares) e na publicitação do mesmo. Com o devido tempo, os seus esforços de content marketing decerto revelar-se-ão importantes, tendo repercussões extremamente positivas ao nível do DA, tráfego, inclusive orgânico, e posicionamento.


Partilhe esta publicação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.