Como fazer uma análise SWOT

Como fazer uma análise SWOT



Sabe como fazer uma análise SWOT? Esta análise é um processo através do qual o responsável ou responsáveis pela sua elaboração identificam os fatores internos e externos que podem influenciar o desempenho futuro de uma empresa. Normalmente, este tipo de análise é feito no âmbito do planeamento estratégico de uma empresa, onde objetivos operacionais e financeiros assumem grande ênfase.

Neste artigo, explicar-lhe-emos não só o que é uma análise SWOT ou FOFA, como é também designada em português, quais são as suas vantagens e, claro, como fazer na prática a mesma.

O que é uma análise SWOT

SWOT é o acrónimo de Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats, o que significa forças, fraquezas (fatores internos), oportunidades e ameaças (fatores externos). Na prática, trata-se de uma ferramenta, se é que podemos designar assim, que nos permite auditar e analisar a posição estratégica de um negócio, a par do seu ambiente.

O seu principal objetivo passa por identificar um conjunto de estratégias que permitam criar um modelo de negócios específico para uma empresa, modelo este que dever-se-á adequar aos recursos e capacidades da empresa e, em simultâneo, aos requisitos do ambiente e indústria em que a empresa em questão opera.

No cômputo geral, trata-se também de uma base que possibilita a avaliação quer do potencial interno e suas limitações, quer das oportunidades e ameaças provenientes do ambiente externo. Assim, permite obter uma visão compreensiva sobre todos os fatores positivos e negativos tanto internamente como externamente à empresa, que podem, de certa forma, influenciar o sucesso.

Naturalmente, um estudo preciso sobre o ambiente em que a empresa opera pode ajudar a prever novas tendências e, posteriormente, incluir essas no processo decisor de cada empresa.

Quais são as vantagens de uma análise SWOT

A análise SWOT é uma ótima ferramenta para fomentar a viabilidade de um negócio. Apesar de não estar isenta de limitações, a ferramenta deve ser utilizada essencialmente como um guia.

Tenha em consideração que os negócios de maior sucesso são construídos com base nas suas forças, mas também trabalham para corrigir as suas fraquezas, tanto internas como externas, e, ainda, para se protegerem como ameaças. A par disso, também mantêm um olhar atento sobre a indústria, de forma a reconhecerem e explorarem novas oportunidades de uma forma mais célere que a concorrência.

De um modo geral, podemos considerar que as vantagens associadas a uma análise SWOT são:

  • Ajuda a identificar as fraquezas e a combatê-las;
  • Ajuda a ultrapassar as potenciais ameaças;
  • Permite melhorar ainda mais as forças da empresa;
  • Possibilita uma resposta mais célere a oportunidades;
  • É útil para estabelecer objetivos para a empresa;
  • Trata-se de uma fonte de informação útil para elaborar uma estratégia compreensiva.

Agora que está identificado com o que é, bem como com quais são as suas vantagens, é importante saber também como prosseguir e fazer uma análise deste tipo.

Como fazer uma análise SWOT

Antes de vermos, em concreto, como fazer uma análise SWOT, importa naturalmente vermos quem pode fazer uma análise deste tipo, bem como o que esta análise irá focar. Assim sendo, esta análise pode ser feita, quer a nível individual, quer a nível coletivo, desde que se faça uma recolha minuciosa dos dados internos que listam as fraquezas e forças da empresa e, ainda, uma recolha de dados externos para identificar tanto as ameaças possíveis, como as próprias oportunidades. Vejamos abaixo cada um desses pontos:

Forças

As forças são fatores internos e, basicamente, descrevem quais são os atributos positivos do seu negócio. Uma das suas vantagens é que você pode efetivamente controlar esse aspeto, decidir como utilizá-lo para ajudar a sua empresa. Aproveite para listar os pontos fortes do seu negócio, quer seja a qualidade do seu produto ou serviço, quer seja a qualificação dos seus recursos humanos. Deverá listar tudo o que eventualmente lhe coloque numa posição vantajosa em relação à sua concorrência.

Fraquezas

A par das suas forças, as fraquezas são outro fator interno que está sob o seu controlo. Apesar disso, são fatores que pode, por um lado, influenciar negativamente o desempenho ou operação da sua empresa, e, por outro lado, dar vantagem à sua concorrência, o que é de todo evitável. No que concerne aos tipos de fraquezas, na verdade, estas podem ser de diversa ordem, desde a falta de qualificação dos recursos humanos, falta de capital para investir na empresa, até à própria localização. Apesar de serem fraquezas, estão sob o seu controlo, o que significa também que podem ser melhoradas, para que não sejam mais consideradas como uma desvantagem.

Oportunidades

Trata-se de um dos fatores externos, ou seja, que escapam ao seu controlo. Todavia, isso não significa que sejam negativos, pois não são. Na realidade, dentro dos fatores externos, são os considerados fatores positivos. Essas oportunidades podem refletir quer o potencial do seu negócio, quer a estratégia a implementar. Tirar partido dessas oportunidades pode permitir alavancar o seu negócio e ultrapassar a concorrência. As oportunidades podem ser de índole diversa, como alterações nos padrões de consumo dos clientes, fatores ambientais, condições económicas, entre outras.

Ameaças

Na prática, as ameaças são os fatores que podem ameaçar ou prejudicar o seu negócio ou plano de marketing que deseja implementar. A identificação dessas ameaças é, contudo, uma parte elementar da sua análise SWOT. As ameaças podem ser de vários tipos, dependendo do negócio e indústria onde opera, como fatores ambientais, impostos excessivos, preços das matérias-primas, testemunhos negativos sobre o negócio, etc. É um fator externo, o que significa que não tem controlo sobre o mesmo, mas, mesmo assim, deve criar um plano para combater as ameaças que identificar.

A aplicação da estratégia após uma análise SWOT

Para que possa otimizar os resultados de uma análise com essas características, como poderá calcular, não basta saber como fazer uma análise SWOT. Isto porque também é necessário saber como aplicar os dados obtidos no decurso da mesma. Ou seja, aplicar efetivamente a sua estratégia com base nos dados que recebeu.

Naturalmente, de nada serve apontar as forças e fraquezas, bem como identificar as oportunidades e ameaças, se você não for capaz de implementar uma estratégia. Deste modo, você tem de ser proativo e, com base no conjunto de informações válidas que conseguiu recolher, agir de acordo com as mesmas.

Isto implica que você utilize as forças da empresa e, ao mesmo tempo, tire partido das oportunidades que surgem. Ter em atenção as fraquezas que identificou e tentar minimizá-las ao máximo também é muito importante para a viabilidade do seu negócio. Nesse âmbito, poderá trabalhar nos seus pontos fracos, de forma a eliminá-los ou torná-los mesmo em pontos fortes.

Se tiver em consideração os fatores supracitados e, ainda, certificar-se que evita as ameaças ou combate as mesmas, então, poderá criar todas as condições para criar um negócio sustentável, com bons resultados, que decerto perdurarão quer no presente, quer no futuro.

Por isso, não se esqueça que, apesar de ser extremamente importante saber como fazer uma análise SWOT, para juntar toda essa informação útil, que poderá, em última instância, alterar os resultados de uma empresa, aplicar uma estratégia compreensiva baseada na mesma é também fundamental.


Partilhe esta publicação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.